O Antagonista teve acesso exclusivo à planilha com repasses do governo federal aos blogs petistas em 2016.

Os números incluem a verba publicitária da Secretaria de Comunicação, dada por meio de campanhas de programas oficiais, e o patrocínio de bancos públicos e estatais, como a Petrobras.

Os contratos firmados às vésperas do impeachment somam R$ 11,2 milhões - de um total de R$ 94,7 milhões gastos com publicidade na internet. Ao assumir o governo, Michel Temer determinou a suspensão dos pagamentos aos blogs e sites petistas e o cancelamento dos contratos.

- Brasil 247: 2,1 milhões

- DCM: 1,11 milhão

- Carta Maior (site): R$ 921 mil

- Forum: R$ 921 mil

- Paulo Henrique Amorim: R$ 865 mil

- Opera Mundi (Breno Altman): R$ 83 mil

- Luís Nassif: R$ 814 mil (além do contrato com a EBC)

- Carta Capital (site): R$ 664 mil

- Sidney Rezende: 409,5 mil

- CGM: R$ 359 mil

- Pragmatismo Político: 219 mil

- Blog do Esmael: 169 mil

- Viomundo (LC Azenha): R$ 166 mil

- O Cafezinho: R$ 124 mil