Os governadores citados nas delações da JBS são:

- Fernando Pimentel (PT), de Minas Gerais -- acusado de ter recebido 3,6 milhões de reais quando ministro de Dilma Rousseff.

- Reinaldo Azambuja (PSDB), do Mato Grosso Sul -- acusado de ter recebido 150 milhões como contrapartida a benefícios fiscais recebidos pelo grupo empresarial.

- Robinson Faria (PSD), do Rio Grande do Norte -- acusado de ter recebido junto com seu filho, o deputado Fábio Faria, 5 milhões de reais em troca da privatização da companhia de água e esgoto do estado.

- Raimundo Colombo (PSD), de Santa Catarina -- acusado de ter recebido 10 milhões de reais em troca de favorecimento na licitação na companhia de água e esgoto do estado.

Também são citados como recebedores de propina os ex-governadores Cid Gomes (Ceará), Sérgio Cabral (Rio de Janeiro) e Silval Barbosa (Mato Grosso).